Resenha: Sete minutos depois da meia-noite

janeiro 11, 2018


SINOPSE: Conor é um garoto de 13 anos e está com muitos problemas na vida. A mãe dele está muito doente, passando por tratamentos rigorosos. Os colegas da escola agem como se ele fosse invisível, exceto por Harry e seus amigos que o provocam diariamente. A avó de Conor, que não é como as outras avós, está chegando para uma longa estadia. E, além do pesadelo terrível que o faz acordar em desespero todas as noites, às 00h07 ele recebe a visita de um monstro que conta histórias sem sentido. O monstro vive na Terra há muito tempo, é grandioso e selvagem, mas Conor não teme a aparência dele. Na verdade, ele teme o que o monstro quer, uma coisa muito frágil e perigosa. O monstro quer a VERDADE. Baseado na ideia de Siobhan Dowd, Sete minutos depois da meia-noite é um livro de fantasia e realidade se misturam. Ele nos fala dos sentimentos de perda, medo e solidão e também da coragem e da compaixão necessárias para ultrapassá-los. 
AUTOR: Patrick Ness
EDITORA: Novo Conceito
ANO: 2016
GÊNERO: Ficção Inglesa; fantasia
NÚMERO DE PÁGINAS: 160


"Sete Minutos Depois da Meia-Noite", de título original "A monster calls", é um livro de fantasia baseado na ideia da autora Siobhan Dowd e escrito por Patrick Ness. Conta a história de Conor, um menino de 13 anos que se vê em meio a tantos problemas em uma idade tão precoce. Ele mora com a sua mãe que está muito doente, volta e meia a sua avó (com quem tem uma relação não muito boa) aparece no cenário e o garoto ainda sofre nas mãos de três de seus colegas de escola, sendo que para o resto dela ele é quase invisível. 

Em meio a tudo isso, toda a noite Conor tem o mesmo pesadelo. O pesadelo. Aquele pesadelo que o faz acordar de madrugada aos gritos em desespero. E como se não bastasse, um monstro passa a visitá-lo todas as noites, quando o relógio marca exatamente 00h07, com o desejo de contar-lhe três histórias para que no final delas o próprio garoto tenha de revelar a sua história, a sua verdade.

Confesso que já sabia o que esperar do livro, pois tinha assistido ao filme, mas mesmo assim fiquei impressionada com o modo como Ness elaborou uma história que faz com que a leitura flua tão rapidamente. O livro é pequeno, tem menos de 200 páginas, e há poucos personagens, o que faz com que a história se foque principalmente na personalidade do protagonista. Muitas vezes é possível ver os embates internos de Conor e como ele foi construído de forma a mostrar que esse garoto de 13 anos não é nem o mocinho e muito menos o vilão, mas sim uma pessoa cheia de defeitos e qualidades que está o tempo todo tendo de lidar com decisões e pensamentos.

É um livro que realmente prende você do começo ao fim e há inúmeras frases ali que te fazem parar um pouco para refletir.


O FILME

O filme inspirado em Sete Minutos Depois da Meia-Noite tem cerca de 1 hora e 49 min, foi dirigido por Juan Antonio Bayona, mesmo diretor de "O Impossível" e "Jurassic Word 2" e, caso alguém tenha interesse em assistir, ele se encontra no catálogo da Netflix. Conheci essa história por causa dele e as citações que o monstro dizia foram tão tocantes que me fizeram repensar muitas coisas, além de terem despertar a vontade de adquirir o exemplar. Bayona procurou seguir fielmente a obra, tanto que a maior parte do que vemos no longa-metragem é descrita de modo extremamente similar ao livro. De forma ilustrada é possível observar, portanto, a saga de Conor e derramar algumas lágrimas (talvez muitas) no decorrer do filme. 



MELHORES CITAÇÕES

Esse livro é recheado de passagens incríveis e, enquanto lia a obra, não resisti, anotei-as que achei melhor em um pequeno pedaço de papel e resolvi colocá-las na resenha. Confira abaixo quais são elas:

"Quem pode dizer que a vida real é que não é um sonho?"
"Você sabe que sua verdade, a verdade que você esconde, Conor O'Malley, é o que você mais teme." 
"Histórias são criaturas selvagens. Quando você as solta, quem sabe o que podem causar?"
"Às vezes as pessoas precisam mentir para si mesma acima de tudo."
"Nem sempre há um mocinho. Nem sempre há um bandido. A maioria das pessoas fica no meio-termo."
"A crença é metade da cura."
"As histórias nem sempre têm finais felizes."
"Histórias são importantes. Elas podem ser mais importantes do que tudo. Se forem sinceras."
"Era uma vez um homem invisível. Ele estava cansado de não ser visto. Não que ele fosse invisível de verdade. As pessoas é que se acostumaram a não enxergá-lo."
"Se ninguém vê você, será que você está lá mesmo?"
"Há coisas piores do que ser invisível."
"Por mais incrível que fosse, o tempo seguia adiante para todo mundo. O resto do mundo que não estava esperando."
"Queria ter cem anos. Cem anos para poder lhe dar."
"Comecei a pensar no quanto queria que tudo acabasse. No quanto só queria poder parar de pensar nisso. Em como não aguentava mais a espera. Não suportava mais a solidão que isso me fazia sentir."
"Você não escreve sua vida com palavras. Você escreve com ações. O que você pensa não é tão importante. Só é importante o que você faz."
"Se você disser a verdade, conseguirá enfrentar o que vai acontecer."
"Ele sabia que sobreviveria àquilo. E seria horrível. E seria mais do que horrível. Mas ele sobreviveria."



AVALIAÇÃO 



 Alguém aí já leu o livro? Assistiu o filme? O que achou?
Conta aí nos comentários! ;)

Você Pode gostar também

0 comentários