Resenha: Os Noivos do Inverno

julho 26, 2018

Vencedor do Grand Prix de l'Imaginaire. Honesta e cabeça-dura, Ophélie não se importa com as aparências. Mas, por baixo de seus óculos de aros raros e cachecol desgastado, a garota esconde poderes únicos: ela pode ler o passado de objetos e atravessar espelhos. A vida tranquila que leva em Anima se transforma quando Ophélie é prometida em casamento a Thorn, herdeiro de um distante e poderoso clã. Agora, ela terá que deixar para trás tudo o que conhece e seguir seu noivo até Cidade Celeste, a capital flutuante de uma gelada arca conhecida como Polo. Ali, o perigo espreita cada esquina, e não se pode confiar em ninguém. Sem se dar conta, Ophélie torna-se um peão em um jogo político mortal, capaz de mudar tudo para sempre.

Ophélie é uma mulher um tanto quanto peculiar que vive em Anima com sua família. Com um cachecol colorido enrolado no pescoço e cabelos despenteados, ela corriqueiramente veste aquilo com que se sente confortável e não se importa com aparências. Ophélie ainda herdou o dom de ler o passado dos objetos e atravessar espelhos. Devido ao poder de seu toque, ela é responsável por cuidar do museu, um dos seus lugares favoritos.

Tudo desmorona quando ela é prometida em casamento a Thorn, um homem pertencente a um poderoso e temido clã que vive no Polo. Deixando tudo que ama para trás, ela se vê sendo obrigada a seguir seu noivo até a capital flutuante e gelada de Cidade Celeste. Ao chegar lá, Ophélie percebe que o Polo é muito mais perigoso do que dizem os relatos. Além disso, ela tem dificuldades para decifrar Thor, um homem silencioso, distante, odiado pela grande maioria e cheio de mistérios.



Os Noivos do Inverno é um livro de fantasia escrito pela autora francesa Christelle Dabos. Vencedor do Grand Prix de l'Imaginaire e bestseller número 1 da França, foi publicado aqui no Brasil pela Editora Morro Branco. A narrativa é dada em terceira pessoa e é muito rica e elaborada. A trdução ficou incrível e foi possível perceber que há um ótimo desenvolvimento dos diálogos e dos personagens. O leitor facilmente notas as inúmeras faces além da primeira impressão causada por alguém. A madrinha de Ophélie, por exemplo, apesar de ser extremamente irritante, demonstra um amor incondicional à afilhada. A tia de Thorn, Berenilde, também vai além da primeira caracterização.

Denominado como "o novo Harry Potter", acredito que tal comparação não deva ser feita. Mesmo com o toque de mágica que há nelas, as histórias têm suas próprias peculiaridades e são muito diferentes. No entanto, aquela curiosidade crescente na medida em que a leitura é feita, algo tão familiar na saga do bruxinho, é sentida em Os Noivos do Invernos pelo fato do livro conter objetos que demonstram certos sentimentos, uma arca flutuante repleta de mistérios mágicos e clãs com dons específicos e únicos.


O que mais me chamou a atenção no livro e o que me fez realmente me apegar à história foi a própria Ophélie. A protagonista é alguém extremamente cativante. Por trás da fachada de uma mulher desastrada e frágil, é possível notar sua esperteza, inteligência, força, honestidade e decisão. A vontade de protegê-la é enorme, mas ao mesmo tempo existe aquela convicção de que Ophélie não precisa de alguém que faça isso por ela.

O final deixa qualquer leitor desesperado pela continuação. Devorei em pouquíssimos dias e a vontade de reler em breve já passou diversas vezes pela minha cabeça. Super recomendo esse livro. Vale muito a pena!

Você não engana ninguém, minha filha. Você se esconde atrás dos cabelos, atrás dos óculos, atrás dos resmungos. De toda a prole da sua mãe, você é a única que nunca chorou, nunca berrou, e mesmo assim posso jurar que é a que mais se machucou.

Título: Os Noivos do Inverno

Autor(a): Christelle Dabos

Publicação: Editora Morro Branco

Gênero: Fantasia

Páginas: 412

Você Pode gostar também

0 comentários